Somos todos Poeira de Estrelas

"... à exceção do hidrogênio, todos os átomos que compõem cada um de nós - o ferro no sangue, o cálcio nos ossos, o carbono no cérebro - foram fabricados em estrelas vermelhas gigantes a milhares de anos-luz no espaço e a bilhões de anos no tempo. Somos feitos, como gosto de dizer, de matéria estelar."
(Carl Sagan)

quinta-feira, 24 de junho de 2010

São tantos os porquês...


Tantas palavras eu ouvi.
Tantas palavras eu falei.
Tanta coisa eu não disse
E não sei se um dia eu direi.
Por que é tão difícil perguntar por quê?
Por que o medo não me deixa...
Querer saber por quê?
Por que chorar?
Por que temer,
Se nada pode me magoar?
Se um não, não faz sofrer,
Ninguém deve deixar
A felicidade passar.
Todos têm que fazer o amor ficar.
Se a cada grande dor
Deus nos dá um grande amor...
Por que viver lamentando uma dor
E não aceitar um belo e novo amor?

Gilnea Rangel

terça-feira, 22 de junho de 2010

Palavras

(E a potica... como vai?)

O mundo gira
Impulsionado por palavras
Bonitas e que não dizem nada...
Empobrecidas pela falta de amor
E pelo excesso de demagogia.
A vida é boa...
A vida é ruim...
A vida se transforma,
Apenas por troca de palavras.
A violência explode no mundo,
Os instintos maus afloram na sociedade,
A guerra está por vir
E as pessoas esperam ouvir
Palavras bonitas
Vindas do fundo da alma,
Enriquecidas pela consciência
E que tenham o poder de criar
E não de destruir.


Gilnea Rangel


sábado, 12 de junho de 2010

A um poeta que dizem ter morrido...


Quem ousou dizer que morreste...
Se estás presente de forma marcante na vida,
Se te vejo na felicidade que passa com o vento
E no nome da rua de um bairro rico?
Quem ousou dizer que morreste...
Se estás na lembrança dos meus tempos de menina,
Quando eu lia teus lindos poemas
E se estás na minha mente de mulher
Quando escrevo poesia pensando em ti?
Quem ousou dizer que morreste,
Não sabe que existe vida,
Antes do nascimento e mesmo após a morte;
Esqueceu que o universo é um misterioso poema
Onde o viver é o impressionante tema.
Quem ousou dizer que morreste,
Esqueceu que és poeta
E um poeta vivi em suas poesias,
Até além da fronteira da vida com a morte.

Gilnea Rangel

segunda-feira, 7 de junho de 2010

Mãe


Lindo sorriso verdade,
Aflora do teu coração
E se integra
Na beleza de um dia de sol.
Sorriso fruto da felicidade,
Aura que te envolve
E desperta a atenção dos que passam
Sempre com pressa pela praça.
Teu afago terno e quente levando teu filho ao seio
Para bem próximo do teu coração,
É uma imagem viva e mágica
Que fica na mente
Dos que, mesmo com pressa,
Param e te invejam.
Logo a ti a quem a vida muito negou.
Mas isso pouco importa,
Teu corpo maltratado e pobre uma criança sadia gerou
Teu corpo é sagrado, é nobre
É um templo do amor.
Tens muito para ser feliz.
Tu és mãe.

Gilnea Rangel