Somos todos Poeira de Estrelas

"... à exceção do hidrogênio, todos os átomos que compõem cada um de nós - o ferro no sangue, o cálcio nos ossos, o carbono no cérebro - foram fabricados em estrelas vermelhas gigantes a milhares de anos-luz no espaço e a bilhões de anos no tempo. Somos feitos, como gosto de dizer, de matéria estelar."
(Carl Sagan)

domingo, 28 de março de 2010

Por onde andam?


Por onde andam teus olhos
Que um dia, vorazes queriam devorar o futuro e
Que um dia velozes queriam ultrapassar o tempo?



Que paisagens tu vês,
Um céu finito por onde não brilham minhas estrelas ou
Um mar extenso por onde navegam meus sonhos?

Por onde andam teus pés cansados,
Por terras distantes e
Lugares que nunca vi?

Em que terra tu pisas,
Em solo fértil repleto de amor e
Onde a vida de rei te aclamou?

Por onde andam teus lábios,
A dizer coisas que não posso ouvir ou
A beber vinhos que te dão prazer?

Que melodias preenchem o teu silêncio,
Embelezam tuas orações e
Fazem Feliz teu coração?
(Gilnea Rangel)


.

Frase da Gil - Passado

Se você não gosta de passado... Aprenda a gostar. Nós caminhamos sobre ele em direção ao futuro.
(Gilnea Rangel)



.

sexta-feira, 26 de março de 2010

Olho para o céu e vejo o passado

Quando olhamos para o céu noturno vemos o passado

"O Universo não é apenas mais estranho do que supomos; ele é mais estranho do que somos capazes de supor." (John Haldane, biólogo inglês, 1892-1964).





Estamos acostumados a medir as distâncias em centímetros/metros/quilômetros ou polegadas/pés/milhas, dependendo de onde moramos. Quando os astrônomos usam seus telescópios e olham para as estrelas, as coisas são diferentes. As distâncias são gigantescas. Quando se começa a falar desse tipo de distância, o quilômetro simplesmente não é uma unidade prática para se usar porque os números ficam grandes demais.

Para medir distâncias realmente grandes, entre corpos celestes, usa-se a unidade chamada ano-luz.

Ano-luz é uma unidade de medida utilizada em astronomia e corresponde à distância percorrida pela luz em um ano, no vácuo.

A luz é rápida, mas sempre demora um tempo para se deslocar. Em 1 segundo ela anda 300.000km. Portanto, um segundo-luz é igual a 300.000 km.
Logo, sempre que você estiver vendo qualquer coisa então você estará enxergando ela conforme ela estava há um tempo atrás. Pode-se inclusive ver uma estrela que já nem exista mais.

Quando a luz com a imagem de uma estrela chega aqui na Terra, podem ter se passado milhões de anos, dependendo da distância que esta luz percorreu. Quando dizemos que um objeto está a 13 bilhões de anos-luz de distância, isso significa que a luz que vemos hoje saiu dele há 13 bilhões de anos.

Ao olharmos para o céu noturno, estamos olhando para o passado; quanto mais longe o objeto, mais tempo para a sua luz chegar até nós.

A distância da Terra ao Sol é de cerca de 150 milhões de quilômetros
A luz do sol demora 8 min e 15 s para chegar até nós. A luz da Lua demora cerca de 1 segundo para chegar a terra, como a Lua está a aproximadamente 300 mil quilômetros de nós e a velocidade da luz é cerca de 300 mil km por segundo, logo temos 1 segundo da emissão ao recebimento. Já uma galáxia distante, M83, por exemplo, sua luz foi emitida há 40 mil anos atrás (partiu de lá há 40 mil anos), mas só agora está chegando aqui.
A estrela Eta Carinae deve terminar sua vida numa explosão de supernova, ela fica há cerca de 7.500 anos-luz da Terra, se ela explodisse hoje nós só ficaríamos sabendo daqui há cerca de 7.500 anos quando a luz emitida pela explosão chegasse até nós.

A luz não é instantânea, é por isto que estamos sempre vendo o passado quando olhamos para o céu noturno. Numa escala mínima, até quando você olha para o monitor do seu PC você está vendo o passado (que é o tempo que a luz refletida por ele chega até seus olhos).

Devido à visão de campo ultra profundo do Telescópio Espacial Hubble, as primeiras galáxias do universo foram reveladas. A localização dessas galáxias ocorreu graças a nova câmera do Hubble, que usa raios infravermelhos, invisíveis à visão humana,

Quanto mais fundo o Hubble olha dentro do Cosmos, mais para trás no tempo ele vê, uma vez que a luz leva bilhões de anos para atravessar o Universo Observável. Esta característica transforma o Hubble em uma poderosa ‘máquina do tempo’ que permite aos astrônomos verem as galáxias como elas se apresentavam há 13 bilhões de anos, entre 600 e 800 milhões de anos após o Big Bang e nos permite atingir a visão do início da história do Universo.



Aêêê Mocidade!

“Quero ver no céu minha estrela brilhar
Escrever meus versos à luz do luar
Vou fazer todo o universo sambar!”.
(Gibi, Arsênio e Tiãozinho)

quinta-feira, 25 de março de 2010

A cadeira

Certo dia eu estava almoçando em um restaurante e na mesa ao lado, dois homens de mais ou menos 45 anos conversavam com muita seriedade. Um dizia, entre alguns goles de cerveja: Eu sou casado há 20 anos, não aguento mais as minhas filhas e nem a minha mulher. Eu não aguento mais o meu casamento. O único motivo pelo qual eu ainda não saí de casa é a minha cadeira. Eu gosto muito da minha cadeira. Quando chego a minha casa, sento na minha cadeira, estico as minhas pernas e fico lendo o meu jornal. Não consigo me imaginar perdendo isso.
O homem falava com tom de voz normal e não se preocupava com a possibilidade de alguém o estar ouvindo.
O outro homem se mostrava compadecido com o problema do amigo e parecia solidário a ele.
Achei o assunto deles muito interessante e fiquei curiosa sobre vários aspectos, por exemplo: Como a cadeira apareceu na casa dele? Teria sido um presente da esposa ou das filhas? A cadeira era uma aliada na manutenção do casamento ou a cadeira era uma rival muito perigosa?
Imaginem a esposa, em um determinado dia, se preparando para a chegada do marido, vestindo peças íntimas belas e sensuais. Esperando na cama toda produzida, com o seu melhor perfume, então o marido chega, senta-se na cadeira e não saí de lá. Dorme na cadeira. E a esposa pensa: Ele tem uma amante na rua, por isso é que ele não vem para a cama. E ele lá se deliciando no aconchego da cadeira. E se a esposa for persistente vai lá, ignora a cadeira e diz: Vem meu amor vem ficar comigo. E ele prefere ficar na cadeira.
Caso a esposa resolva pedir o divórcio, a cadeira será o pivô da separação?
Como se sentirá esta mulher se um dia descobrir que o seu casamento se mantém apenas pelo amor que o marido dela tem por uma cadeira? Será que um dia ela dirá: Ou ela ou eu?
(Gilnea Rangel)

segunda-feira, 22 de março de 2010

O divórcio

Eu já estava separada do meu marido há alguns anos, e resolvi fazer o meu divórcio.
Falei com uma advogada, ela me orientou sobre o que era preciso fazer. Arranjei duas testemunhas. E finalmente o dia para a audiência foi agendado.
Eu então comprei um vestido bonito, elegante e sóbrio de acordo com a ocasião. Afinal o divórcio não tinha o “glamour” de um casamento, mas também era um evento importante. Comprei também sapatos novos.
Atualmente existe o Dia de Noiva eu naquela época fiz o meu Dia de Divorciada. Fui ao salão de beleza, fiz embelezamento das minhas unhas dos pés, das mãos, cabelos e etc. Fiz também uma maquiagem discreta.

Calculei o tempo que levaria para chegar ao fórum com uma margem de segurança, para evitar que contratempos me fizessem chegar atrasada.
Imaginei como seria encarar meu marido mais uma vez e que seria um momento de tensão.
A audiência estava marcada para as onze horas. Chegamos ao fórum com alguma antecedência, eu minha filha mais nova e minhas duas testemunhas e lá nos encontramos com meu marido. Cumprimentamos-nos formalmente e com seriedade. Eu decidi manter uma distância dele que me fosse confortável. Nossos semblantes apresentavam leve tensão.
A advogada havia me aconselhado a ficar preparada para imprevistos, pois o meu marido poderia dizer palavras que poderiam prejudicar o andamento da ação.
Fiquei treinando mentalmente o que deveria falar quando estivesse na presença da juíza.
O corredor do fórum estava muito cheio de gente. As pessoas falavam alto.
Ficamos aguardando até à hora marcada para a audiência.
Eu esperava de um lado e o meu marido do outro. As testemunhas e minha filha mais nova ora ficavam do meu lado e ora ficavam do lado do meu marido
O nosso horário chegou e nós não fomos chamados.
Eu olhava para as duas testemunhas e pensava: Creio que não foi sensato convidar estas duas pessoas para testemunhar. Eles são jovens, em estado de amor, cheios de sonhos e estão aqui para testemunhar o fim de um casamento. Pensava também: Por que eu acreditei que meu casamento era para sempre?
Uma das testemunhas havia se comprometido com o patrão de que voltaria a trabalhar, ainda naquele dia. Eu os havia avisado que a audiência não demoraria muito tempo.
Esperávamos.
De vez em quando aparecia uma pessoa na porta da sala da juíza e chamava um nome.
Achei aquilo estranho e fui perguntar à secretária da juíza, a mulher que aparecia na porta fazendo a chamada, o que estava acontecendo, pois meu horário já havia passado. A secretária me disse: Vocês são os próximos. Relaxei e voltei a esperar.
A hora foi passando e começamos a ter fome e vontade de ir ao banheiro, mas nós concluímos que não poderíamos sair dali porque a juíza poderia nos chamar a qualquer momento. A fome e o cansaço foram aumentando em nós. O corredor foi ficando vazio e mais silencioso. De repente estávamos todos próximos, descontraídos, rindo da situação e fazendo piadas. O cansaço já me sugeria até a deitar no colo do meu marido. E eu pensei: Meu Deus isso é um divórcio ou uma reconciliação?
Meu marido me perguntou: Nea, como é isso, nós somos os próximos e já entraram mais de dez pessoas na nossa frente?
Fui mais uma vez falar com a secretária. Ela tranquilamente me disse: É uma ação de guarda de criança. É assim mesmo demora, mas vocês são os próximos.
Continuou o entra e saí na sala da juíza. Meu marido então falou: Nea, vá logo ao banheiro. Essa mulher vai chamar a gente é nunca.
Eu fui e voltei e nada aconteceu.
Já passavam das 16 horas e a fome persistia. Continuávamos com as nossas conversas e brincadeiras. O meu marido fazia gracejos e eu dizia. Fale baixo, a juíza pode nos prender.
O corredor ficou mais vazio e mais silencioso. Lá só estávamos nós e mais duas pessoas da ação de guarda.
Depois estas pessoas foram embora e ficamos sozinhos. Já não havia mais piadas, o cansaço, a fome e a sede nos dominaram e ficamos quietos olhando para a porta da sala.
Lembrei-me daqueles filmes em que as pessoas vão sumindo aos poucos e de repente some todo mundo? Foi exatamente igual. O corredor estava vazio e apenas nós estávamos sentados em um banco de madeira e em silêncio.
Eu pensei: Essa juíza não vai nos atender hoje.
De repente a porta foi entreaberta e um rosto surgiu. Era a secretária, ela olhou para um lado e para outro e perguntou: Tem mais alguém aí que quer falar com a juíza?
Nós estávamos apáticos e eu respondi:
Tem. Eu.
A secretaria então falou: Aguarde um momentinho.
Continuamos apáticos e aguardamos mais um “pouquinho”.
Finalmente a porta foi entreaberta mais uma vez e a secretária nos chamou.
Rapidamente restaurei as minhas energias, me concentrei, repensei tudo o que poderia dizer e entramos na sala.
A secretaria nos mandou sentar, a juíza nos cumprimentou, perguntou se o divórcio era consensual, distribui uns papeis com poucas linhas para que lêssemos e assinássemos. Levantou-se e foi embora.
Eu pensei que ela havia ido ao banheiro.
A secretaria recolheu os papéis e eu perguntei: Acabou?
Ela: Falou sim. Podem ir.
Voltamos a rir e a relembrar nossas piadas e nossos comentários sobre a situação. Já havia anoitecido e fomos almoçar.
O meu vestido passou a ser chamado de vestido do divórcio. Ele ainda está no meu armário.
(Gilnea Rangel)

Vinicius - Meu poeta maior

Este ano vou mudar de vida

"Chega de ficar quebrando a cara

Com os velhos erros de sempre.

Quero cometer erros novos,

Passar por apertos diferentes,

Experimentar situações desconhecidas,

Sair da rotina e do lugar comum.

Esse ano eu preciso crescer.

Chega de saber a saída

E ficar parado na porta,

Ensaiando os passos

Sem nunca entrar na estrada,

Esperando que me venha

O que eu mais preciso encontrar.

Esse ano, se eu tiver que sofrer,

será por sofrimentos reais

nunca mais por males imaginários,

Preocupado com coisas

Que jamais acontecerão.

Chega de planejar o futuro e tropeçar no presente.

Chega de pensar demais e fazer de menos.

Chega de pensar de um jeito e fazer de outro.

Chega do corpo dizer sim e a cabeça não.

Chega desses intermináveis conflitos que

Me fazem adiar para nunca a minha decisão.

Este ano eu vou viver."
(Vinícius de Moraes)


Canção do amor que chegou

"Eu não sei, não sei dizer
Mas de repente essa alegria em mim
Alegria de viver
Que alegria de viver
E de ver tanta luz, tanto azul!
Quem jamais poderia supor
Que de um mundo que era tão triste e sem cor
Brotaria essa flor inocente
Chegaria esse amor de repente
E o que era somente um vazio sem fim
Se encheria de cores assim

Coração, põe-te a cantar
Canta o poema da primavera em flor
É o amor, o amor chegou
Chegou enfim"
(Vinicius de Moraes)

Eu sei e você sabe


"Eu sei e você sabe
Já que a vida quis assim
Que nada nesse mundo
levará você de mim
Eu sei e você sabe
Que a distância não existe
E todo grande amor
Só é grande se for triste
Por isso, meu amor,
Não tenho medo de sofrer
Pois todos os caminhos
Me encaminham a você
Assim como o oceano
Só é belo com o luar
Assim como a canção
Só tem razão se se cantar
Assim como uma nuvem
Só acontece se chover
Assim como o poeta
Só é grande se sofrer
Assim como viver sem teu amor
Não é viver
Não há você sem mim
E eu não existo sem você! "
(Vinicius de Moraes)


Soneto a quatro mãos

"Tudo de amor que existe em mim foi dado
Tudo que fala em mim de amor foi dito
Do nada em mim o amor fez o infinito
Que por muito tornou-me escravizado.

Tão pródigo de amor fiquei coitado
Tão fácil para amar fiquei proscrito
Cada voto que fiz ergueu-se em grito
Contra o meu próprio dar demasiado.

Tenho dado de amor mais que coubesse
Nesse meu pobre coração humano
Desse eterno amor meu antes não desse.

Pois se por tanto dar me fiz engano
Melhor fora que desse e recebesse
Para viver da vida o amor sem dano."
(Vinicius de Moraes)

sexta-feira, 19 de março de 2010

Jasmim tem cheiro de saudade


Minha avó era uma mulher linda, altiva, forte e cheia de atitude. Embora não tivesse estudo era parteira, psicóloga, médica e a esperança das pessoas da região onde morávamos. Ela decidia tudo na família era uma rainha.
Meu avô aparentava ser frágil e era bonachão.
Uma noite, quando eu tinha aproximadamente quatro anos, a minha avó e a minha mãe saíram para atender a uma parturiente e me deixaram sozinha, dormindo em minha casa que era no terreno da casa de minha avó. Eu acordei e chorei muito. Foi a primeira vez que me deparei com a solidão e ela era enorme e monstruosa. Meu avô ouviu meus gritos foi até minha casa, arrombou a janela, me salvou e me levou em seus braços. Dormi tranquilamente o resto da noite.
Sempre que meu avô ia fazer alguma atividade, ele me chamava para ver: Vamos Néa, vem me ver ensacar bananas!
Certa vez ele me chamou e não disse o que ele iria fazer. Eu apenas o segui. Chegando ao lugar ele começou a trabalhar com uns pedaços de madeira. Ele lixava, conferia se a madeira estava lisa e construiu uma caixa. Pintou de branco e vez por outra me perguntava: Está ficando bonito Néa?
Ele fazia aquela caixa com muito amor. Era tanto amor que me envolvia e me deixava entorpecida. Ele colocou uns enfeites: anjinhos e flores de metal prata. Até que me falou: Néa é para seu priminho ele vai ter o caixãozinho mais lindo daqui.
Finalmente meu avô acabou de construir o caixão e eu fui para a casa do meu primo.
Lá, na sala havia uma mesa coberta com uma toalha branca e meu priminho estava bem vestido e sobre ela. Algumas pessoas entravam e saiam. Todos iam olhar meu primo. Algumas mulheres o limpavam se alguma secreção escorria do corpo dele. Eu tinha a sensação de que naquele dia a vida fez uma pausa e eu tinha certeza de que depois, ela seguiria normalmente e esse sentimento eu via nos olhos de todos.
Depois colocaram o menino no caixão e fomos acompanhá-lo até o cemitério. Havia muitas crianças e alguns adultos. Eu levei uma guirlanda de jasmins brancos até a metade do caminho e a minha tia mais nova do que eu a levou até o cemitério. Lá ela colocou as flores em uma cruz que havia na cabeceira da cova dele.
Meu primo foi deixado lá no cemitério sozinho e voltamos. Eu me convenci de que ele não teria problemas com a solidão.
O tempo passou ninguém mais falou no nome do meu primo, mas com certeza ele nunca foi esquecido.
Gilnea Rangel

Cabeças Cheias de Problemas

Se você não gosta de passado. Aprenda a gostar. Nós caminhamos sobre ele em direção ao futuro.
(Gilnea Rangel)

Tenho uma querida amiga que diz: Quantas vezes caem coisas em nossas cabeças; quantas vezes entramos e saímos de banheiras, piscinas e lagoas; quantas vezes olhamos relógios? E nada...

Estes homens tinham as cabeças cheias de problemas, de Matemática, Física...

Arquimedes
Arquimedes nasceu em 287 A.C. e foi o matemático mais famoso da antiga Grécia.
O famoso cientista grego Arquimedes viveu em Siracusa, Sicília, há vinte e dois séculos. Seu amigo o rei da Sicília suspeitava de que o seu ourives havia usado um metal mais barato que o ouro para fazer sua coroa. Por isso ele chamou Arquimedes para descobrir a verdade. Alguns dias mais tarde, quando Arquimedes estava tomando banho, ele observou que o volume da água derramada da banheira cheia em que entrara era igual ao volume da parte do seu corpo dentro da água. Ele viu imediatamente como deveria resolver o problema. Sem ao menos se vestir, Arquimedes correu para casa gritando Eureka! (Achei!)
Primeiro ele pesou a coroa no ar, depois a suspendeu na água e verificou qual a perda (dependia do volume de água deslocada) do peso devida ao empuxo da água. Ele então repetiu a experiência com um pedaço de ouro puro, de mesmo peso que a coroa. O volume da coroa deve ter sido maior que o volume do pedaço de ouro de igual peso. Portanto, neste caso, a densidade da coroa era menor que a densidade do ouro e a coroa não poderia ser feita de ouro puro.
Desta forma, Arquimedes descobriu a lei do empuxo que denominamos lei de Arquimedes: “a perda aparente de peso de um corpo imerso ou flutuante é igual ao peso do líquido que ele desloca”.
O Princípio de Arquimedes pode ser enunciado como:
"Todo corpo mergulhado num fluido em repouso sofre, por parte do fluido, uma força vertical para cima, cuja intensidade é igual ao peso do fluido deslocado pelo corpo."
Portanto, num corpo que se encontra imerso em um líquido, agem duas forças: a força peso, devida à interação com o campo gravitacional terrestre, e a força de empuxo, devida à sua interação com o líquido.






Frase atribuída a Arquimedes
"Brincar é condição fundamental para ser sério."

Isaac Newton
Isaac Newton nasceu em 4 de janeiro de 1643
Em uma pesquisa promovida pela renomada instituição Royal Society, Isaac Newton foi considerado o cientista que causou maior impacto na história da ciência. De personalidade sóbria, fechada e solitária, para ele, a função da ciência era descobrir leis universais e enunciá-las de forma precisa e racional.
A história mais popular é a da maçã de Newton. Se por um lado essa história seja mito, o fato é que dela surgiu uma grande oportunidade para se investigar mais sobre a Gravitação Universal. Muitas charges sugerem que a maçã bateu realmente na cabeça de Newton, quando este se encontrava num jardim, sentado embaixo de uma macieira, e que seu impacto fez com que, de algum modo, ele ficasse ciente da força da gravidade, como se perguntasse: "por que em vez da maçã flutuar, ela caiu?". A pergunta não era se a gravidade existia, mas se ela se estenderia tão longe da Terra que poderia também ser a força que prende a Lua à sua órbita.


Frase aatribuída a Isaac Newton
“Se eu vi mais longe, foi por estar de pé sobre ombros de gigantes.”

Einstein
Albert Einstein nasceu no dia 14 de março de 1879,
Albert Einstein começou a pensar na Teoria da Relatividade, quando ele estava andando de ônibus ele viu o Relógio de Berna na Suíça. E Einstein pensou: O que aconteceria se o ônibus no qual eu estou andando, viajasse na velocidade da luz?
Então sua cabeça começou a fervilhar de idéias, pensando que se ele viajasse a velocidade de luz a luz não ia chegar próximo a ele. Mas quando mais depressa ele estiver se movendo no espaço mais devagar se moveria no tempo.
Essa percepção fez com que ele criasse a teoria da Relatividade, que diz:
O espaço e o tempo estão intimamente relacionados. Dê fato eles são uma coisa só um tecido flexível, chamado de "Espaço Tempo".
Mas a Teoria da Relatividade teve vários caminhos como de Teoria Especial da Relatividade à Teoria Geral da Relatividade.

Frase atribuída a Albert Einstein
“A distinção entre passado, presente e futuro é apenas uma ilusão teimosamente persistente.”


Que Detalhes que nada...

Olha
"Olha você tem todas as coisas
Que um dia eu sonhei pra mim
A cabeça cheia de problemas
Não me importo, eu gosto mesmo assim
Tem os olhos cheios de esperança
De uma cor que mais ninguém possui
Me traz meu passado e as lembranças
Coisas que eu quis ser e não fui
Olha você vive tão distante
Muito além do que eu posso ter
E eu que sempre fui tão inconstante
Te juro, meu amor, agora é prá valer
Olha, vem comigo aonde eu for
Seja minha amante, meu amor
Vem seguir comigo o meu caminho
E viver a vida só de amor."
(Roberto Carlos e Erasmo Carlos)

quarta-feira, 17 de março de 2010

Amor Latente

O amor latente é algo muito bom. Deve ser uma sensação maravilhosa, a de se descobrir na fase da vida adulta que se teve um amor secreto na juventude. É um privilégio, uma dádiva.
Muitas perguntas podem vir à cabeça: Por que eu inspirei este amor àquela pessoa?
Por que não me foi dado o direito de saber a existência daquele amor?
Todo o amor secreto é um amor proibido? Qual o motivo da proibição?
Este amor ainda existe? E etc.
Esta descoberta pode trazer à pessoa que foi amada, uma recarga de energia, um rejuvenescimento. É excelente para aumentar a autoestima.
Podem existir muitos tipos de amor secreto: Citarei um: O que não é segredo apenas, para a pessoa que ama. Este amor possui energia própria e vive exclusivamente dela. Neste amor não há cobranças. O ser amado não precisa se preocupar em cultivá-lo dia-a-dia.
O simples fato do ser amado existir já traz muita felicidade para quem ama.
Este amor talvez, tenha se mantido secreto, porque ele era tão grande e bonito, que na vida não havia lugar para ele e então ficou guardado e protegido dentro de um coração.
Qualquer um de nos pode, a qualquer hora, descobrir que teve um amor latente. E quem sabe, finalmente ter o prazer de vivê-lo plenamente.
Ainda mais interessante seria, se as duas pessoas envolvidas descobrissem que os dois se amavam secretamente, mas isto é outra história...
Gilnea Rangel

O Túnel / É hoje

Houve uma época em que eu para ir trabalhar, passei a ir de carona com meu ex-marido. Então resolvi caprichar mais no meu visual, acordava mais cedo, escolhia roupas bonitas e me arrumava sempre pensando em agradá-lo.
No primeiro dia meu marido não fez nenhum comentário sobre a minha aparência, nem no primeiro, nem no segundo, nem no terceiro e etc., embora eu esperasse qualquer frase como: Você está bonita, ou você está muito arrumada para ir trabalhar.
Eu era sempre a primeira a chegar à minha sala na empresa e quando os meus companheiros e companheiras chegavam, alguns falavam: É hoje! É hoje! Gil, você está bonita! Seu marido viu você sair de casa assim?
Muitas vezes eu chegava ao trabalho triste, pois sempre que chegava à entrada do túnel Rebouças, meu marido se transformava, ficava nervoso e dizia palavras desagradáveis. Eu não entendia porque ele agia assim e ficava muito magoada. A passagem pelo túnel se tornou uma tortura. Passei a ter medo de passar em túneis. Depois que saíamos do túnel ele voltava ao normal, mas eu não.
Eu sempre tentava entender porque meu marido não fazia comentários sobre a minha aparência e meus companheiros e companheiras de trabalho faziam uma festa quando me viam. Ao me vestir eu só pensava nele. Era uma forma de sedução e eu não desistia. Era um carinho para ele e ele me ignorava. No início eu me sentia constrangida com o "É hoje" dos meus amigos e amigas, mas com o passar do tempo fui me acostumando e passei a gostar.
Chegava triste, ouvia o “É hoje” e ficava feliz.
Certa vez estava na minha casa e meu ex-marido me convidou para ir a um restaurante e eu então escolhi a roupa campeã do É hoje! Quando ele me viu arrumada, olhou para todos os que estavam perto e disse: Vejam! A mulher para ir trabalhar vai toda bonitona, mas para sair comigo vai com a mesma roupa que vai trabalhar.
O tempo passou. “É hoje" faz parte das minhas lembranças. Um dia eu fiquei sabendo que naquela época, o meu ex-marido tinha uma amante que morava em um prédio em cima do túnel Rebouças.
Gilnea Rangel

terça-feira, 16 de março de 2010

Amor

Ninguém tem dúvidas de que o amor existe. Mesmo que alguns insistam em negá-lo.
Porém o nosso amor nem sempre é aquela pessoa que dorme ao nosso lado há anos. Não é quem nos acompanha no dia a dia, quem segura as nossas mãos, nem com quem fazemos sexo. Muitas vezes o nosso grande amor está muito distante. Em um outro estado, em outro país em outra dimensão, Pode estar lá no nosso passado ou então no nosso futuro. Quem sabe em uma outra encarnação? O nosso amor também, pode estar na casa ao lado vivendo aparentemente feliz com uma outra pessoa. O nosso grande amor, aquele que mostramos à sociedade, talvez tenha sido escolhido por conveniência, mas nem sempre financeira; por insegurança, covardia, carências afetivas, medo da solidão, para melhorar a nossa auto-estima; por ele ter sido imposto em nossas vidas sem que se levasse em consideração, o que diziam os nossos corações ou por ter nos dito um Não. Deixamos assim, de viver um verdadeiro e grande amor.
Um grande escritor disse um dia: “Amor, infelizmente ou felizmente não depende só da gente”.
Para muitos um grande amor não tem o menor valor. Já ouvi alguém perguntar: O que é que vou fazer com o seu amor? A pessoa inquirida ficou totalmente sem resposta.
Eu desejo que o seu grande amor esteja aí, juntinho de você, hoje e sempre.
Gilnea Rangel

segunda-feira, 15 de março de 2010

Olho no olho

Houve uma época em que eu dizia que só conseguia me relacionar bem com as pessoas olhando nos olhos delas. Assim as conhecia mais profundamente. Conectada através dos olhos eu enxergava o mundo interior de cada uma. Minhas conversas eram sempre olho no olho.
Quando a empresa onde eu trabalhava passou a cumprir a lei de cotas para deficientes visuais,
eu pensei que ia ter dificuldades com eles tanto nas relações pessoais como profissionais.
Porém não tive problema nenhum. Eu e os deficientes visuais tivemos um relacionamento normal e amigável.
O progresso agora nos faz conversar com pessoas através da internet. Muitas vezes, primeiro as conhecemos por chats, e-mail ou sites de relacionamentos e depois é que nos falamos pessoalmente.
Nos dias atuais temos que aprender o relacionamento olho na tela e dedos no teclado.
Muitas vezes nos enganamos e sofremos decepções, mas na relação olho no olho, também tivemos os nossos desenganos.
A relação olho no olho é prejudicada nos casos amorosos, pois dizem que o amor é cego e que o apaixonado dificilmente consegue ver defeitos e desconfiar da pessoa amada. Quando estamos amando, nossos cérebros desativam nossa estrutura de defesa. Aquela que nos permite um julgamento crítico sobre as atitudes dos outros e que nos mantém alertas contra as ameaças do ambiente.
Sabe-se, porém que isto não é definitivo, pois depois de algum tempo o cérebro do apaixonado ao ver a pessoa amada passa a agir da mesma forma como age com as outras pessoas.
Mesmo assim, não devemos dispensar os bons momentos da relação olho no olho, pois assim podemos fazer belas viagens pela alma de um outro ser.
Gilnea Rangel

domingo, 14 de março de 2010

Olá.

Voltando de uma viagem espacial e colocando os pés no chão, nada melhor do que falarmos de amor, embora o amor, às vezes deixe nossas cabeças nas nuvens. Gosto muito desta poesia do Carlos Drummond de Andrade e ela é o post de hoje.

Não deixe o amor passar - Drummond

"Quando encontrar alguém e esse alguém fizer
seu coração parar de funcionar por alguns segundos,
preste atenção: pode ser a pessoa
mais importante da sua vida.


Se os olhares se cruzarem e, neste momento,

houver o mesmo brilho intenso entre eles,
fique alerta: pode ser a pessoa que você está
esperando desde o dia em que nasceu.


Se o toque dos lábios for intenso, se o beijo

for apaixonante, e os olhos se encherem
d'água neste momento, perceba:
existe algo mágico entre vocês.


Se o 1º e o último pensamento do seu dia
for essa pessoa, se a vontade de ficar
juntos chegar a apertar o coração, agradeça:

Algo do céu te mandou

um presente divino : O AMOR.


Se um dia tiverem que pedir perdão um
ao outro por algum motivo e, em troca,

receber um abraço, um sorriso, um afago nos cabelos
e os gestos valerem mais que mil palavras,
entregue-se: vocês foram feitos um pro outro.


Se por algum motivo você estiver triste,
se a vida te deu uma rasteira e a outra pessoa
sofrer o seu sofrimento, chorar as suas

lágrimas e enxugá-las com ternura, que
coisa maravilhosa: você poderá contar

com ela em qualquer momento de sua vida.


Se você conseguir, em pensamento, sentir

o cheiro da pessoa como
se ela estivesse ali do seu lado...


Se você achar a pessoa maravilhosamente linda,
mesmo ela estando de pijamas velhos,

chinelos de dedo e cabelos emaranhados...



Se você não consegue trabalhar direito o dia todo,
ansioso pelo encontro que está marcado para a noite...


Se você não consegue imaginar, de maneira
nenhuma, um futuro sem a pessoa ao seu lado...


Se você tiver a certeza que vai ver a outra

envelhecendo e, mesmo assim, tiver a convicção
que vai continuar sendo louco por ela...


Se você preferir fechar os olhos, antes de ver
a outra partindo: é o amor que chegou na sua vida.


Muitas pessoas apaixonam-se muitas vezes

na vida poucas amam ou encontram um amor verdadeiro.


Às vezes encontram e, por não prestarem atenção
nesses sinais, deixam o amor passar,

sem deixá-lo acontecer verdadeiramente.


É o livre-arbítrio. Por isso, preste atenção nos sinais.
Não deixe que as loucuras do dia-a-dia o deixem

cego para a melhor coisa da vida: o AMOR !!!"

Carlos Drummond de Andrade


sexta-feira, 12 de março de 2010

Poeira das Estrelas

A teoria mais aceita para elucidar a origem do universo é a do Big Bang – uma explosão que teria liberado uma quantidade infinita de energia. Os astrônomos sustentam que ela ocorreu entre 13 e 15 bilhões de anos atrás. Ninguém ainda conseguiu explicar sua causa, mas acredita-se que, antes do Big Bang, tudo o que havia no universo estava concentrado numa partícula microscópica, menor que um átomo e infinitamente quente. Um segundo após a explosão, essa partícula já tinha se transformado num corpo imenso e sua temperatura caíra para “apenas” 10 bilhões de graus Celsius. Ao final do terceiro minuto, prótons e nêutrons já tinham se formado e começavam a se unir para dar origem aos primeiros elementos – hidrogênio e hélio –, que viriam a dar origem às galáxias. No entanto, os elementos fundamentais para a vida, como os átomos de carbono, só apareceram muito mais tarde, forjados no núcleo das estrelas.

Muitos cientistas pensam que a água e o ar devem ter vindo para a Terra depois do esfriamento e um período de intenso bombardeio. Esta nova teoria, que ganhou apoio forte em anos recentes, propõe que a água e gases chegaram a Terra em cometas e outros objetos extraterrestres; Neste caso são considerados cometas e meteoritos pequenos e objetos muito menores como partículas de pó interplanetárias, que são grãos microscópicos de cometas. A Terra tem gravidade suficiente para reter água, segurar oceanos ou uma atmosfera e possuía condições favoráveis para a formação e manutenção de vida.

A vida está ligada à transformação e à reprodução.

Sem as estrelas, a matéria do universo estaria restrita a átomos de hidrogênio e hélio apenas. Os demais se formam no interior das estrelas, por meio de reações de fusão nuclear (é o processo pelo qual as estrelas geram energia).
As grandes estrelas consomem seu combustível nuclear, e terminam sua existência em uma grande explosão (conhecida por "supernova"), que dispersa todos esses átomos criados no seu interior em uma grande região do espaço.
No caso do sistema solar, uma dessas grandes estrelas existiu por aqui antes do Sol. Após sua explosão, seus restos juntaram-se novamente, formando o Sol e os planetas.
É esse o sentido da frase preferida de Carl Sagan, de que somos "poeira estelar": os átomos que nos compõem foram criados no interior de uma estrela que explodiu.

Sim, pois todos os elementos que compõem o nosso corpo e as coisas ao nosso redor (com exceção do hidrogênio) foram fundidos no interior de estrelas.

Somente o hidrogênio (que faz parte das moléculas de água e de hidrocarbonetos do nosso corpo) é originário do Big Bang. Todos os demais elementos do nosso corpo foram forjados no interior das primeiras estrelas que surgiram.

Creio que é por isso que brilhamos tanto na vida. É por isso que amo o Universo.

A poeira estelar faz parte do meu ser.

quinta-feira, 11 de março de 2010

A Pedidos!

Neste Blog tenho falado muito sobre relações humanas, hoje mudaremos de assunto para poder atender a pedidos.

Nada há de se estranhar, pois o nome do Blog é Universo da Gil.

Buraco de Verme ou Buraco de Minhoca



Buraco de verme ou buraco de minhoca (do inglês wormhole), ou ainda Ponte de Einstein-Rosen, é uma teoria de um túnel no espaço-tempo que vem sendo estudada a sério nas últimas décadas.



É um atalho através do espaço e do tempo onde é permitido viajar mais rápido do que a luz levaria para transitar pelo espaço normal . Um buraco de minhoca possui ao menos duas "bocas" as quais são conectadas a uma única "garganta" ou tubo. Se o buraco de minhoca é transponível, a matéria pode "viajar" de uma boca para outra passando através da garganta. Não existe evidência direta da existência de buracos de minhoca e é preciso a crença de que o universo possua múltiplas dimensões.

A idéia dos buracos de minhoca foi inventada em 1921 pelo matemático alemão Hermann Weyl.

O nome "buraco de minhoca" vem de uma analogia usada para explicar o fenômeno. Da mesma forma que um verme que perambula pela casca de uma maçã poderia pegar um atalho para o lado oposto da casca da fruta abrindo caminho através do miolo, em vez de mover-se por toda a superfície até lá, um viajante que passasse por um buraco de minhoca pegaria um atalho para o lado oposto do universo através de um túnel incomum.

Se olharmos as distâncias entre as estrelas e a limitação das velocidades dos corpos, somos levados a pensar que as viagens por entre estrelas são incompatíveis com nosso sistema biológico. Mas pela teoria dos buracos de minhoca, isto seria possível.

Um buraco de minhoca pode conectar um local em um universo a outro local do mesmo universo (no mesmo tempo presente ou não presente), independente da distância entre estes locais. Existem também os buracos de minhoca que podem conectar um universo a outro. Isto dá margem à especulação de que tais buracos de minhoca poderiam ser usados para viajar de um universo paralelo para outro.

Outra aplicação de um buraco de minhoca poderia ser a viagem no tempo. Neste caso, é um atalho de um ponto no espaço-tempo para outro.

Mesmo se alguém encontrasse um buraco de minhoca e viajasse através dele, os cientistas não têm certeza sobre como isso afetaria o indivíduo. Alguns acreditam que um buraco de minhoca não se manteria estável por tempo suficiente para permitir a travessia. Ele se fecharia. Um buraco de minhoca aparece e desaparece. E existem teorias que sugerem que mesmo que ele permaneça estável, o viajante seria alterado de formas indeterminadas e poderia experimentar danos ao coração ou cérebro, e possivelmente até a morte. Se um buraco de minhoca microscópico pudesse ser encontrado ou até mesmo construído, seria possível atravessá-lo em segundos.

Dois viajantes tendo como destino um mesmo ponto no universo. Um passando por um buraco de minhoca chegaria a este ponto em segundos e o outro que não passasse pelo buraco de minhoca levaria anos luz para chegar ao mesmo ponto e lá chegaria muito mais velho.

Embora matematicamente seja possível imaginar a existência deste tipo de estruturas no Universo, a verdade é que não sabemos se realmente se poderíamos fabricá-los ou se é possível criar as condições para que existam. Teríamos que possuir uma tecnologia para construir uma máquina e vencer todas as dificuldades existentes.

Por enquanto á idéia funciona como ficção. Os filmes: O Confronto" (The one, 2001), Stargate (1994) e Contacto (1997) usam a idéia de buraco de minhoca como via de transporte.

Enfim, muita coisa que ontem era ficção hoje é realidade.

quarta-feira, 10 de março de 2010

Embalagem.

Certo dia eu estava indo para o trabalho, voltando do meu intervalo de almoço quando deparei com uma mulher vendendo sapatinhos de bebê. Ela parecia uma fada e seus sapatinhos magia.

No tabuleiro onde ela expunha a sua arte só havia três pares. Um de cor branca me encantou. Era lindo e delicado. Não resisti e o comprei para dar de presente a uma amiga de trabalho que estava grávida.

A artesã disse que não tinha papel de presente e eu a autorizei a embrulhá-lo com papel pardo.

Pensei em passar em um armarinho que havia próximo a empresa onde eu trabalhava, para comprar um papel de presente, mas como já disse eu estava no meu intervalo de almoço e não daria tempo. Cheguei à minha sala de trabalho ansiosa para entregar o presente à minha amiga, mas ela ainda não havia chegado. Eu então, coloquei o embrulhinho sobre a mesa da minha amiga e fiquei aguardando para ver a reação dela ao abrir o embrulho. Eu sabia que ela gostava de belas coisas.

De repente minha amiga chegou e rapidamente percebeu o singelo embrulhinho em sua mesa. Ela deu um safanão no embrulhinho e o jogou no chão. Eu fui até onde ela estava, peguei o embrulhinho e o recoloquei na mesa dela e pedi que ela o abrisse.

Ela o abriu e ficou encantada. Pediu mil desculpas, agradeceu muitas vezes e tentou me explicar as causas da reação que ela teve. Todas se referiam ao papel do embrulho. Então, fique sempre atento, pois "A BELEZA PODE CHEGAR ATÉ SUA VIDA EM UMA EMBALAGEM NÃO TÃO BELA.”.

Gilnea Rangel

terça-feira, 9 de março de 2010

Olá, Bom dia

Estou aqui de novo.

Este assunto de hoje foi um assunto difícil de ser resumido, porque eu não pretendia falar das pressões psicológicas que, logo de início, podem ser identificadas como crime. A minha idéia era falar das pressões do dia a dia na vida de pessoas normais e que estão construindo seus futuros; das pressões psicológicas comuns que geram grandes transtornos e sofrimentos, mas em que o agredido não visualiza como saída a busca pelo auxílio jurídico e psicológico. Pressões que são consideradas: Coisas da vida. Vai-se vivendo esperando que tudo passe, mas não passa...

Pressões psicológicas

Existem pessoas que não conseguem enfrentar alguns problemas, que surgem nas relações interpessoais, principalmente no meio educacional e no profissional. Pessoas que são atacadas e não possuem ou não usam estratégias de defesa. Decidem fugir da situação, por acreditar ser a opção mais simples.

Exemplos:

- Um aluno que é perseguido veladamente por um professor na escola.

- Um empregado que é subjugado com as atitudes injustas e incoerentes de uma chefia, de um comando.

- Os alvos das ações de preconceituosos dissimulados.

As pessoas que não agüentam estes tipos de pressões podem ter um Atestado Médico de Sanidade Física e mental. Podem ser inteligentes. Quase sempre são rotuladas de preguiçosas, abandonam empregos e escolas. Vão pela vida procurando atalhos aonde sejam menos pressionados e assim, muitas vezes desistem de seus sonhos. Não conseguem finalizar alguns capítulos de suas vidas.

O insano é sempre o agressor. Ele nunca vai se conscientizar de que destruiu sonhos e de que se colocou como barreira na vida de outras pessoas, quase sempre mais jovens.

Gilnea Rangel

segunda-feira, 8 de março de 2010

Dia Internacional da Mulher


Parabéns a Todas e Feliz Dia

Hoje resolvi postar aqui, frases de mulheres que se deixaram encantar pela magia das palavras.

“Há pessoas que nos falam e nem as escutamos; há pessoas que nos ferem e nem cicatrizes deixam. Mas há pessoas que, simplesmente, aparecem em nossa vida e que marcam para sempre.”
Cecília Meireles

“Não tenho tempo de desfraldar outra bandeira que não seja a da compreensão, do encontro e do entendimento entre as pessoas.”
Elis Regina

“Renda-se como eu me rendi. Mergulhe no que você não conhece como eu mergulhei. Não se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer entendimento.”
Clarice Lispector

“Eu sou aquela mulher que fez a escalada da montanha da vida removendo pedras e plantando flores”
Cora Caralina

“Sempre fui otimista, mesmo nas piores ocasiões. Quando acontece uma coisa ruim procuro tirar a parte positiva.”
Zélia Gattai

“Não morreria por nada deste mundo,
Porque eu gosto realmente é de viver.
Nem de amores eu morreria,
Porque eu gosto mesmo é de viver de amores.”
Leila Diniz

"Há homens que têm patroa.
Há homens que têm mulher.
E há mulheres que escolhem o que querem ser."
Martha Medeiros

“O meu sonho era viver cem anos para ler todos os livros do mundo.”.
Carolina de Jesus

Ninguém precisa de um amor que machuque, quando estiver sofrendo por alguém, apaixone-se por outro alguém que completará o vazio de dentro de você, comece por alguém que conhece você, sabe de todos seus sentimentos, conhece cada defeito, e assume quem você seja...Se apaixone por você mesmo, se ame, só assim poderá encontrar alguém que possa lhe dar o amor que você realmente merece...
Talita Bevilacqua

“A beleza pode chegar até sua vida em uma embalagem não tão bela.”
Gilnea Rangel

domingo, 7 de março de 2010

Olá

O Mensageiro

Assistindo a uma novela, vi uma cena onde um espírita falava para uma mulher para ela aguentar as dificuldades que estava enfrentando, pois em breve viria alguém para ajudá-la.

Na vida real, muitas vezes e de repente aparece uma pessoa que nos auxilia quando precisamos e percebemos que está pessoa foi pré-destinada a nos ajudar.

Quem não é ingrato, depois de ter recebido o auxílio fica feliz. Cria expectativas em relação a esta pessoa. Acredita que está pessoa é especial e que ela vai está sempre por perto. Porém depois de algum tempo de convivência a pessoa se vai. Apenas passou pela nossa vida. Segue outro caminho, deixa uma sensação de perda e abandono. Notamos que não tivemos controle nem sobre o aparecimento, nem sobre o afastamento dela.

Nem sempre estas pessoas fazem parte da nossa família, é o amigo querido do dia a dia ou trazem em si, o rótulo informando que são solidárias. Muitas vezes nem elas sabem a missão que as trouxe aqui para a Terra e que ninguém vem ao mundo a passeio.

Por isso não é bom viver descartando e excluindo pessoas da nossa vida, pois a Natureza talvez já tenha antecipadamente determinado os mensageiros que vão nos entregar recados, avisos, presentes, ajudas, enfim alegrias.

Gilnea Rangel.

sábado, 6 de março de 2010

Boa Noite

Bem e Bonita
.
Certa vez fui a uma festa de aniversário e lá estava uma mulher que eu não via há muito tempo.
Uma pessoa a chamou e a trouxe até mim e disse: Você se lembra dela.
Eu respondi: Sim.
Após cumprimentá-la eu falei: Que bom revê-la, você está bem. Bonita
A mulher então foi mudando o tom da pele para avermelhado, ficou com a voz agressiva e começou a falar gesticulando muito.
Ela falava: Eu estou feia, horrível e velha. Como é que você que me conheceu jovem pode dizer que estou bem, que estou bonita?
Você é louca.
Eu fiquei em silêncio assistindo a mulher em convulsões de uma crise existencial.
A festa continuou normalmente, como se nada tivesse acontecido.
O interessante é que quando ela era jovem, a beleza dela nunca chamou a minha atenção. Se é que ela tinha beleza. O que me chamava a atenção, nas raras vezes que nos encontrávamos, era o esfôrço que ela fazia para ser o centro das atenções. Esforço esse sempre sem sucesso.
.
Gilnea Rangel

Bom dia

O Sorriso e o tempo

.

Às vezes ao encontrar uma pessoa que não vejo há muito tempo, além de notar os sinais normais e esperados que o passar dos anos vai deixando em nossos corpos, observo também uma modificação na maneira desta pessoa sorrir. Não é algo físico como perda de dentes ou rugas de expressão, é como se o sorriso dela tivesse diminuído e se tornado menos, expressivo.

.

Conheci algumas pessoas feias ou bonitas que tinham sorrisos lindíssimos e marcantes. Sorrisos que me envolviam e até me deixavam mais feliz. Após um longo período de afastamento, ao reencontrá-las senti que seus sorrisos estavam mais tímidos, menos radiantes e não traziam mais um convite à alegria. Mostravam as cicatrizes das amarguras e decepções que tiveram.

.

Eu mesma, um dia já fui apelidada de Sorriso e hoje percebo que meu sorriso ficou um pouco menor e perdeu um pouco do brilho.

.

Gilnea Rangel

sexta-feira, 5 de março de 2010

É um bom começo

Eu tinha resistência quanto a expor meus sentimentos na web, mas ao mesmo tempo sentia o desejo de compartilhar minhas experiências, idéias e opiniões com mais pessoas.

Finalmente criei este Blog e aqui estou desejosa de dividir minhas emoções com novos e antigos amigos.

.

Recebi o primeiro comentário de um anônimo. Fiquei muito feliz com as palavras dele quero dizer para ele que do primeiro comentário a gente nunca esquece. Ele disse:

.

- “Adorei seu blog! Serei visita diária daqui pra frente! Inteligência e simplicidade na forma como se expressa me encantou. Abraços”

.

Fui agraciada também com comentários amáveis por e-mail e pelo orkut.

.

Por e-mail:

.

- “Bom dia .... parabéns pelo blog .. está o seu retrato ... uma viajem pelo universo do amor e da poesía ... pura sensibilidade ... beijosssssss” (Jeferson)

.

- “Parabéns começou muito bem. Abs.”

.

Por orkut :

.

- “Amei o seu blog....parabéns tá arrasando heim!!!!bjkas” (Rachel)

.

- “Você é mesmo bastante sensível, lúcida e extremamente romântica. Os nossos sonhos nunca acabam, pois eles viram realidade e às vezes a gente não consegue ver que de uma forma ou de outra eles se concretizam. Parabéns pelo blog. SHOOWWWWW!!!!” (Sérgio Pessoa)

.

Quero agradecer a todos pelos comentários, pelas visitas e dizer que a mim servem de incentivo e que todos sejam bem-vindos ao meu Blog. Me visitem sempre!

.

Bom Dia

Gilnea Rangel

Momento certo.

Existem momentos em que a vida nos pede para tomar uma decisão importante. Nem sempre isso é possível de imediato. Existem os afazeres que nos aprisionam, as responsabilidade, a consciência e etc. Então fazemos uma retirada virtual. Enquanto esperamos o momento certo para tomar a decisão mais correta. Deixamos uma parte de nós, protegida e parada no tempo, e a outra vivendo “normalmente”.

Quando dormimos, nossos corpos ficam em repouso e nossas almas vivem tudo o que o sono pode nos proporcionar: Sonhamos. Na retirada virtual acontece o contrário, o nosso corpo continua fazendo as rotinas da vida e a nossa alma fica parada no tempo esperando a melhor hora para despertar.

Certa vez, uma pessoa fugia do estresse fazendo mergulho submarino e quando voltou à tona, o local onde ela estava havia sido destruído por uma Tsunami. Essa pessoa saiu e voltou de um contexto no momento certo. No pequeno intervalo entre o mergulho e a emersão, o mundo havia se modificado de forma significante. Isso também pode acontecer em uma retirada virtual. Ao retornar com a opção feita, talvez o tempo tenha passado rapidamente.

Se por exemplo, a retirada virtual foi para decidir a aceitação de um grande e impossível amor, ao retornar da retirada virtual pode-se perceber que aquele amor continua impossível, muitas vezes por outros motivos, talvez até por não mais existir, por não ter tido o dom da paciência. Não soube esperar.

Pode ser também que o momento certo passou.

(Gilnea Rangel)

quinta-feira, 4 de março de 2010

Bom dia

Esta poesia foi escrita em novembro de 2009, em homenagem aos pais do Robert, amigos queridos, após a passagem dele para o reino da luz. Robert tinha 3 anos e sete meses de idade e faleceu em 09.11.2009.



......... Menino Bonito ........

Menino guerreiro de olhos faceiros
Sempre feliz a encantar.
Teu sorriso agora estar
Gravado nas belas ondas do mar.
Teu canto e encantos agora estão
Na saudade e em muitos corações.
Menino bonito te vejo todos os dias
No raiar do sol e na luz do luar.
Menino pequeno a sala vazia
Queria, mas não podia falar,
Apenas me fazia pensar que nada mudou
Que você estava em algum lugar a brincar.
Menino arteiro o caminho distante
Não deixava a tristeza passar
As flores brancas em coroa
Não te seguiram, mas
Falavam frases de amor.
Menino jóia preciosa
Fruto de uma linda historia de amor
Menino saudade, tu sabes
Que o sonho não acabou.
(Gilnea Rangel)